Famosos : SIC faz novas revelações sobre o caso Zé do pipo: Foi a família da mulher que levou o carro
Que acha? Deixe o seu comentário aqui.  

SIC faz novas revelações sobre o caso Zé do pipo: Foi a família da mulher que levou o carro

«Quanto mais fundo cavamos nesta história, parece que mais pormenores encontramos»

Publicado por Vamos lá Portugal em Famosos
Partilhar no Facebook
717 717 Partilhas

SIC faz novas revelações sobre o caso Zé do pipo: Foi a família da mulher que levou o carro

O caso do desparecimento do cantor "Zé do Pipo" é um mistério sem fim. Luís Maia, repórter d'O Programa da Cristina, afirma: «Quanto mais fundo cavamos nesta história, parece que mais pormenores encontramos».

O programa da Cristina foi até ao local onde o carro foi encontrado, numa ravina em Peniche e esteve à conversa com Mário,  o homem que deu pela presença estranha daquele carro. 

O homem achou estranho o carro estar ali à tantas horas e telefonou para a policia:

«Pelo tempo que o carro estava ali. Eu, de dentro da minha casa, estava a ver ali o carro há muito tempo. Quando é alguém que para ali o carro e vai ao pontão não leva tanto tempo e eu estava a ver tempo demais», começa por explicar Mário. 

No dia 7 de novembro, foi este homem que conversou com a família da mulher de Zé do Pipo, Celeste. «Apareceu depois um casal e um rapaz de Peniche a perguntar-me se quando eu pus ali o meu carro se já lá estava aquele. Eram 7h30. Não havia mais carro nenhum», relata. 

«Disseram-me que o rapaz tinha ido, na segunda-feira à tarde (dia 5 de novembro), fazer um depósito a Óbidos e nunca mais apareceu. E depois eu é que telefonei à polícia para a polícia tomar conta do assunto», continua. 

Quando questionado sobre o comportamento da Polícia Marítima no local, Mário explica que a polícia ouviu o o que o casal tinha a dizer e não levou o carro.  

«A polícia só ouviu o que o casal disse, o casal era da família da mulher. Primeiro foi a mulher que abriu o carro, é quando encontra carteira, o casaco e o telemóvel. Entretanto chega um outro senhor e é que leva depois do carro. A polícia não levou o carro. Foi a família da mulher [de Nuno Batista] que levou o carro», reforça. 

Apesar de a família insistir na tese de suicídio, têm sido revelados vários detalhes que não deixam esta história ter um final. 


Em estúdio estavam os comentadores criminais António Teixeira e Hernâni de Carvalho.Ambos são da opinião que há muitas questões para justificar. 

«Eu defendi aqui que provavelmente tinha sido um suicídio tendo em conta aquilo que sabíamos. Colocou-se a questão de ele ter ido para outro lado, mas ele precisava de carteira e dos documentos [que deixou no carro]», explica António Teixeira. Quando questionado sobre o tempo de Nuno Batista terá andado às voltas pela zona, o comentador explica: «Esteve a refletir. Ninguém toma de ânimo leve a decisão de acabar com a própria vida»

Hernâni Carvalho continua: «Para mim o que é estranho é a polícia ter entregado o carro. Então? Não há uma peritagem ao carro? Quem é que me garante que dentro do carro não foi mexido por mais ninguém? Devia ter sido feita uma peritagem à carteira, ao telemóvel. Inclusivamente o carro já foi vendido».

«O Ministério Público ainda pediu à Polícia Judiciária a inspeção do veículo, só que nesse momento já tinha sido entregue à família. Depois anulou», conta António. O ex-inspetor da PJ reforça que a polícia devia ter «verificado as chamadas do telefone, em que zonas andou, verificar as contas e que tipo de depósito».

Hernâni continua: «O que é preocupante é que a vida da mulher fica em suspenso, a vida dos filhos fica em suspenso. O dinheiro é importante para as pessoas comerem, para as pessoas irem para a escola».

«Não foi feita uma avaliação ao computador porquê? Podia ter sido avaliado rapidamente e depois se entregue para a família vender. Para a hipótese muito remota de ele ter fugido, havia de haver passos no computador que indicasse», acaba por dizer. 

Partilhar no Facebook
717 717 Partilhas

Fonte: www.novagente.pt
Crêdito foto: www.novagente.pt

Goste/partilhe