Ritual satânico viola e esquarteja menino vivo

Menino vítima de atos bárbaros

Partilhar no Facebook
323 323 Partilhas

Na Argentina uma professora, quatro homens e uma mulher que pertencem à mesma família foram detidos por serem suspeitos da morte de um menino de 11 anos.

Mario Agustín Salto desapareceu em Junho de 2016, após "ir pescar". Dois dias depois o corpo foi encontrado e segundo a autopsia o menino foi violado, esquartejado e asfixiado com um arame até perder os sentidos.

Passado mais de um ano foram feitaas as seguintes detenções: Miguel Ángel Jiménez, de 58 anos, conhecido como ‘o Bruxo’, a mulher, Arminda Lucrecia Diáz, de 57 anos, diretora da Escola 1214 e professora do Ensino Secundário para Adultos, o filho de ambos, Alfredo Daniel Albarracín, de 40 anos, e Pablo Ramírez, amigo da família, de 38 anos, conhecido localmente como ‘O Louco’.

O menino terá sido  morto durante um ritual satânico" e que há "muitas provas que dão indícios das causas da morte".

As provas foram encontradas por cães pistoleiros que detetaram vestígios de sangue na casa do "bruxo" onde tinha um altar que era  usado em "rituais diabólicos".

Partilhar no Facebook
323 323 Partilhas

Fonte: www.cmjornal.pt · Crédito foto: www.cmjornal.pt