Polémica: Cristiano Ronaldo insultado por diretor da RTP

Há violadas de primeira, violadas de segunda...

Partilhar no Facebook
1,259 1.3k Partilhas

Polémica: Cristiano Ronaldo insultado por diretor da RTP

Chama-se Paulo Dentinho e é o diretor de informação da RTP. O jornalista publicou na sua página de facebook a sua opinião quanto à suposta violação de Cristiano Ronaldo à mulher norte americana.

Pouco depois Paulo Dentinho eliminou a publicação, mas segundo a imprensa as polémicas declarações originaram a abertura de um inquérito por parte do canal público e causaram uma revolta na redação de jornalistas da RTP.

Manuela Brandão, que está ligada à Gestifute já reagiu às declarações: 

«Há directores de primeira, directores de segunda e aqueles que nunca na p. da vida deviam ocupar um lugar de tamanha responsabilidade por não terem o mínimo exigível de qualidade, profissionalismo, isenção, carácter, credibilidade e bom senso. Porque ser director de informação da RTP não é o mesmo que ser director do jornal da paróquia. Porque ser jornalista da RTP exige responsabilidade, ética, seriedade, isenção. Shame on you!! Director de informação??? Pobre RTP, que sempre nos habituara a outra qualidade, elevação, responsabilidade e, sim, isenção, insisto. E agora RTP? Em que pé fica a credibilidade da vossa Informação?», escreveu nas redes sociais.

Este foi o post que gerou a polémica:

Outros artigos relacionados com Cristiano Ronaldo:

Surgem novos pormenores sórdidos da noite de "terror" em Las Vegas

Cristiano Ronaldo está a ser acusado de ter violado uma mulher há nove anos atrás, e isto ainda só está no inicio. A revista "TVGuia" conta agora pormenores picantes desta história de violação que estará certamente a abalar a vida de Cristiano Ronaldo.

O que se passou na madrugada de 13 de Junho de 2009 do apartamento 57306 do The Palms Place Casino Resort, em Las  Vegas só os dois intervenientes saberão. No entanto  Kathryn Mayorga acusa Ronaldo de a ter violado no ânus.

"Ela disse 'não' e 'pára' várias vezes", está escrito num documento, alegadamente na voz de Cristiano Ronaldo. "Eu gritei 'NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO, NÃÃÃO, vezes sem conta, e supliquei que parasse", escreve em carta ao homem, Kathryn Mayorga.

As descrições continuam: "Entrei nela por trás. Foi rude. Não mudámos de posição. Cinco a sete minutos. Ela disse que não queria, mas disponibilizou-se [...] mas estava sempre a dizer 'não', 'não faças isto', 'eu não sou como as outras'. Depois pedi-lhe desculpa", terá escrito Ronaldo.

"Saltaste-me em cima de trás, com um rosário branco ao pescoço", terá descrito Kathryn.

 Kathryn Mayorga terá dito à policia que trocava de roupa na casa de banho quando o jogador entrou com o  órgão sexual à mostra, tentando forçar relações sexuais com ela e "implorando que lhe tocasse no pénis por 30 segundos", acto que esta terá recusado. Ronaldo terá pedido à jovem para lhe fazer sexo oral, mas ela também terá recusado, alegadamente rindo-se dele.Depois pediu-lhe um beijo para a deixar ir embora, ela acedeu e o momento ter-se-á descontrolado: "Ele veio para cima de mim com muita força e disse-lhe que não!".

"Virei-me e enrolei-me como uma bola e gritei não, não, não!" Segundo o relato, o avançado terá agarrado na sua vagina e pulou para cima das suas costas, praticando sexo anal sem proteção, durante 5 a 7 minutos e sem lubrificante. "Olhou para mim, com um olhar culpado. Quase como se sentisse mal. Não me lembro, mas tenho a certeza que ele disse ‘desculpa’ ou ‘magoei-te?’", recorda, acrescentando que, no final, terá perguntado se ela estava com dores, para dizer depois que era "um homem 99% bom", à excepção daquele momento, "1%".

Na altura a jovem deslocou-se a um hospital onde fez exames que confirmavam a violação.O exame permitiu concluir que "o ânus da paciente foi penetrado" e que a ejaculação terá ocorrido "nas mãos do agressor", acabando a vítima a tomar dois antibióticos

Cristiano Ronaldo assume-se inocente.

Partilhar no Facebook
1,259 1.3k Partilhas

Fonte: www.atelevisao.com · Crédito foto: www.atelevisao.com