Ljubomir ameaçado no último episódio “Disse que lhe cortava a… p***”

Ljubomir ameaçado por dona do café

Partilhar no Facebook
156 156 Partilhas

Ljubomir ameaçado no último episódio “Disse que lhe cortava a… p***”

Os telespectadores pensavam que iam ver ontem o último episódio do "Pesadelo na Cozinha" desta segunda temporada, mas a TVI trocou-lhes as voltas e transmitiu o  final da novela “Jogo Duplo.”

Para o próximo domingo espera-se emoções fortes, já que vai ser um dos episódios mais "violentos" de sempre. O chef Ljubomir Stanisic vai estar agressivo, mas a dona do restaurante não se cala e ameaça-o.

Em declarações a uma revista semanal, a dona do Café Central de Portalegre, Domingas, diz que o chef era um ídolo, e que durante a primeira temporada até aproveitou algumas ideias para caldos.

"Era um ídolo para mim", começa por explicar Domingas, de 47 anos de idade.. "Acompanhava os programas todos dele, até saquei algumas ideias de caldos, mas tivemos uma boa experiência. Fiquei muito magoada", continuou.

Ljubomir acusa Domingas de mimar o filho, Diogo Henriques, de 25 anos, que recebeu o espaço de presente da mãe há 5 anos. "Disse ao cozinheiro que ele não servia 'nem para cagar um saco de batatas' e que lhe cortava 'a pila e lha enfiava na boca'", ameaçou Domingas. 

Outros artigos:

Aumento significativo nas queixas na ERC contra o chef Ljubomir  

"Pesadelo na Cozinha", da TVI, foi alvo, nesta temporada, de um aumento nos protestos formais de telespectadores na Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC). 

Em causa estão sempre "queixas contra a linguagem utilizada no programa", diz o Correio da Manhã

Oficialmente, a ERC diz que, "em outubro, deram entrada três participações referentes a violência verbal no formato" e que se encontram agora "em apreciação"

As queixas sobre Ljubomir Stanisic já não são uma novidade para a ERC. 

Na primeira temporada de ‘Pesadelo’ esta foi mesmo obrigada a pronunciar-se o assunto.

A ERC pronunciou-se então sobre uma queixa de Rui Almeida, que reclamou "contra a utilização de linguagem particularmente violenta", em especial pela transmissão, durante o terceiro episódio, de linguagem qualificada como agressiva, designadamente quanto à frase proferida pelo chef: "Se tivesse essa relação com a minha mulher num restaurante, eu, durante a noite, juro-te que lhe cortava a garganta, meu, quando chegava a casa." 

A ERC analisou na altura o contexto da frase e achou-a "particularmente violenta", mas decidiu que a mesma "não se afigura, no entanto, tendo em conta as circunstâncias em que foi proferida, designadamente as características do programa e o momento narrativo, suscetível de ser entendida na sua literalidade ou como incitamento à prática de violência" e decidiu, apenas "sensibilizar a TVI para o facto". 

Pesadelo na Cozinha: e pela primeira vez… o INESPERADO aconteceu!

O programa "Pesadelo na Cozinha" é um sucesso em termos de audiências e muito se deve ao chef Ljubomir. No entanto são muitas as criticas que o chef tem recebido por parte dos donos dos restaurantes por onde tem passado. Os proprietários do estabelecimento não gostam da imagem que é transmitida pela TVI.

Mas nem tudo é mau, pela primeira vez proprietários de um restaurante fazem rasgados elogios a Ljubomir. 

Natália e Manuel Simões, proprietários do restaurante O Telheiro, e a filha, Marlene, estão encantados com Ljubomir e fazem questão de o dizer.

«O restaurante está a correr muito bem. Já está com mais sucesso, também por causa da curiosidade», começa por contar Manuel Simões. «Estávamos de consciência tranquila, não tínhamos nada a esconder. Gostei de trabalhar com o chef, aprende-se muito, muito. É uma excelente pessoa a ensinar, uma pessoa com muitos conhecimentos e então na questão de grelhados foi excecional», diz.

«Foi uma experiência muito positiva», atira Marlene, que diz não ter nada a apontar à produção da TVI ou ao chef mais temido da televisão nacional. O restaurante vai estar fechado, porque Marlene vai ser operada, mas a reabertura está prevista para dezembro.

O restaurante possuía uma ementa com mais de 90 pratos, o chef reduziu a ementa apenas para uma folha. No entanto a família  apresenta 32 pratos, fora entradas e acompanhamentos. «Ainda vamos reduzir mais, não podemos estar a tirar tudo o que tínhamos ao cliente. O cliente hoje ainda nos pergunta por outros pratos».

Partilhar no Facebook
156 156 Partilhas

Fonte: dioguinho.pt · Crédito foto: dioguinho.pt