José Castelo Branco admite que tinha perfume dentro da mala

Todos os detalhes no interior.

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

José Castelo Branco admitiu que tinha um perfume que não era seu na carteira.

Castelo Branco foi acusado de ter roubado o perfume, tendo mesmo ido a um tribunal responder perante um juiz.

Castelo Branco ficou em silêncio à entrada e à saída do tribunal, mas esta tarde acabou por fazer um direto nas redes sociais em que explica a sua versão dos factos.

Castelo Branco garante que quis comprar tabaco e, «inadvertidamente», mexeu na sua carteira para «tirar o cartão de crédito» de forma a pagá-lo. Nessa mesma altura, quis perfumar-se. «O perfume caiu para dentro da carteira e eu não vi», acredita.

Mais tarde, prossegue, acabaria por ser abordado por uma funcionária, que lhe pediu para ver a mala de mão e o necessaire. O marido de Betty Grafstein tinha mesmo um frasco no interior da carteira… e sublinha que só quando abriu o necessaire e viu mais um é que percebeu que, afinal, o primeiro era da loja. «Eu disse-lhes que pagava, que tinha sido engano», justificou.

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

Fonte: Maria · Crédito foto: Maria