Ex-namorado de Fanny Rodrigues mostra o corpo após vencer cancro

Jovem mostra imagens da sua dura batalha

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

Ex-namorado de Fanny Rodrigues mostra o corpo após vencer cancro

Sandro Lima, ex-namorado de Fanny tem enfrentado uma dura e longa batalha contra um cancro. O jovem que conseguiu vencer a doença vive com o medo que a doença volte.

Sandro partilhou as diferenças no corpo antes, durante e agora já recuperado da doença:

«Corpo de Guerra ?.Ao olhar esta imagem tanto que penso, tanto que revivo, tanto que imagino e tanto medo que tenho. Medo de um dia voltar a viver Tudo. Mas sei que esse medo viverá para sempre comigo. A verdade é que cheguei a estar em pior estado. Lembro-me que me sentia tão mal, com tanta vergonha, que na alturanão tive coragem de registar. Família e amigos chegaram a passar por mim na rua e não me reconhecerem. Não me cumprimentarem. E eu próprio não me reconhecer. Sabem o que isso é ? É duro . Muito duro. Hoje, vivo na esperança de um dia voltar a ser o que outrora já fui. Alguém com tudo: Saúde. Respeitem a saúde e a vida. Sem elas não somos nada. Com elas somos o que quisermos ??», escreveu.

Outros artigos:

Ex-namorado de Fanny Rodrigues chora morte de “irmão de guerra”

Sandro Lima, ex-namorado de Fanny Rodriguez, publicou nas redes sociais a morte de um amigo que também lutava contra o cancro, mas está extremamente revoltado porque os três dadores compatíveis recusaram-se a doar medula óssea.

«Tao triste que estou ao escrever e publicar este post. Mas sinto que tenho de o fazer!Infelizmente ontem perdi mais um irmão de Guerra. Mais um. O grande Fábio. E tanto que me dói. E sabem porque ? Porque existem pessoas com coragem de serem dadoras de medula óssea e quando contactadas para doarem RECUSAM-SE!! O Fábio tinha 3 dadores compatíveis e acreditam que todos se recusaram ?? Uma vergonha!! Não é caso único nem será o último, infelizmente. Por lei isto não devia ser permitido. Não se brinca com a vida de ninguém!! Se querem ser dadores sejam, e nós agradecemos, mas não sejam dadores só para dizerem que são dadores. Sejam dadores com o CORAÇÃO. Sejam VERDADEIROS dadores. Dadores que SALVAM vidas. Como aquele que salvou a minha. O Fábio era um jovem adulto, Barmen, cheio de alegria, que adorava Rock e que só queria poder viver como todos nós. Conhecemo-nos em Março num entre tantos outros internamentos no Hospital de Coimbra. Foi meu companheiro de quarto. Meu irmão de Guerra. Tanto que conversávamos, que desabafávamos, que partilhávamos. Tanto que lutámos juntos. E juntos tanto que sofremos. Hoje, amigo, não sofres mais. Lutaste com tudo o que tinhas. Sei disso. Ainda esta semana desabafavas comigo…  “My friend”, como me chamavas, espero que tenhas encontrado a paz e tranquilidade que tanto desejavas. Descansa em paz Até um dia irmão de Guerra  Partilhem no stories e com quem puderem, para mais casos destes não acontecerem ‼️‼️‼️», escreveu.

O que achou deste artigo? Partilhe o seu ponto de vista nos comentários, e partilhe com os seus amigos e familiares nas redes sociais…

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

Fonte: dioguinho.pt · Crédito foto: dioguinho.pt