Drama: Mãe conta como salvou Marta Cruz da morte

Filha de Carlos Cruz esteve à beira do precipício

Partilhar no Facebook
222 222 Partilhas

Drama: Mãe conta como salvou Marta Cruz da morte

Marta Cruz a filha de Carlos Cruz esteve à beira do precipício, o que lhe valeu foi  ser salva pela mãe, no momento certo.

Marta Cruz passou um período muito complicado na sua vida. Tinha 17/18 anos, o pai estava preso com acusações de pedofilia e as atenções estavam viradas para a filha mais velha do apresentador. 

As revistas publicavam que a jovem tinha do apanhada a conduzir bêbada, inventavam relações amorosas e segundo a mãe estavam a transformá-la num bode expiatório, ou numa mártir, como fizeram com o pai.

Nessa altura a mãe teve de agir e tirou a filha do país, levando-a para  o Brasil.

"Senti que a Marta estava indo embora." É desta forma que Marluce Reboredo Silva, a mãe de Marta Cruz, a filha do ex-apresentador Carlos Cruz, descreve o momento que agarrou na filha e a afastou de Portugal para a salvar dos vícios que a estavam a destruir.

 "Ela entrou num processo destrutivo, porque estava revoltada e não percebia o que estavam a fazer ao Carlos. Durante uma vida toda, ouviu dizer que o pai era o máximo e, de um dia para o outro, deixou de ser. Posso garantir que nunca houve um momento em que a Marta duvidasse da inocência do pai. Nunca."

"A única solução que encontrámos foi levá-la para o Brasil, com a ajuda de uma amiga minha psicóloga, conseguimos salvar a Marta", conta, fechando-se quanto aos pormenores.

 "Não sabia se a minha filha andava no álcool e nas drogas. Sabia, sim, que andava muito desorientadae que queriam fazer com ela aquilo que fizeram com o pai. Foi aí que eu disse que nos tinhamos de ir embora."

Hoje, Marluce e o resto da família juram ter ultrapassado a raiva pelas "injustiças".

 "Quando comecei a fazer coach, percebi que tinha muita coisa a perdoar, a agradecer e a ensinar às pessoas. Estava cheia de raiva e e de mágoa e a mágoa é das piores coisas que um ser humano pode guardar. Se não tenho feito o exercício de perdoar, hoje estava destruída, morta por um cancro ou nem sequer estava aqui."

Partilhar no Facebook
222 222 Partilhas

Fonte: www.flash.pt · Crédito foto: www.flash.pt