Diogo Amaral falha ao babyshower do filho.. Eis a explicação de Jessica Athayde

Jessica dá resposta algo bizarra

Partilhar no Facebook
22 22 Partilhas

Diogo Amaral falha ao babyshower do filho.. Eis a explicação de Jessica Athayde

Jessica Athayde teve no passado fim de semana o  babyshower do filho, mas existiu uma ausência bastante notada, Diogo Amaral, o pai do bebé.

A festinha foi organizada pelas amigas da atriz, que só a informaram do local uma hora antes. 

 Jessica gostou da surpresa e agradeceu nas redes sociais:

"É impossível tagar a quantidade de amigas que tive hoje sharing the love no meu babyshower, não foi organizado por mim e recebi a localização 1 hora antes, e foi num dos meus sítios preferidos em Lisboa, estou mega high de tantos doces (optimos) que comi e de tanto amor que recebi. Dos presentes, às flores, as cartas e o mais importante os abraços e beijinhos que recebi de pessoas que admiro. Os amigos são mesmo a família que escolhemos e eu tenho amigos que não me falham. Thank u for today ❤️
Feliz dia da mãe ❤️
."

Porém, a ausência do pai do bebé foi questionada pelos seguidores e Jessica deu uma resposta algo bizarra: "Era para amigos e amigas".

Os fãs não ficaram convencidos. "Fazes uma festa para a chegada do vosso filho e o pai não vai porque é só para amigas? Já não percebo esta...", escreveu uma pessoa.

Jessica fez então questão de responder sem "papas na língua".

  "É aceitável vivermos uma vida que outros não percebam", atirou a atriz.
Jessica deixou ainda outra mensagem sobre as diferentes formas de viver a vida.

"Coisa que tenho aprendido na minha vida e vou, de certeza absoluta, continuar a aprender é que não devemos julgar ninguém. Na vida, todos temos dinâmicas e ritmos diferentes e isso não faz de nós melhores ou piores pessoas. Não há nada melhor do que realmente gostarmos de ver os outros bem e felizes, mesmo que as decisões deles sejam totalmente diferentes dos nossos ideais. Não temos de viver a nossa vida para os outros perceberem, mas sim respeitarem", escreveu.

Outros artigos:

Bebé está prestes a nascer, mas Jessica e Diogo vivem em casas separadas

Relação vai ser vivida à distância

Jéssica Athayde e Diogo Amaral vivem um relacionamento "fora do comum". O casal prepara-se para ter o primeiro filho em comum, mas não vivem juntos nem estão com intenções de o fazer.

A atriz falou abertamente sobre a situação, numa sessão de perguntas e respostas com os fãs, mas mostrou-se um pouco irritada."Tu e o Diogo não vão passar a viver juntos?", perguntaram à atriz. 

"Todos os casais têm a sua dinâmica. Esta é o que resulta para nós agora. Há que respeitar, e não criticar. Está tudo bem e estamos felizes com a chegada do Oliver", respondeu Jessica.

Jessica confessou ainda que está a gostar de ver o seu corpo a mudar:

"Estou a adorar ver o meu corpo mudar. Isso não me incomoda nada, mesmo naqueles dias que sinto que nunca mais vai voltar a ser o que era. As estrias tento evitar, mas olha... são cicatrizes de amor e já tinha algumas antes de engravidar", explicou.

A atriz já confessou que não gosta de estar grávida por sofrer de hiperemese gravídica, que se caracteriza por fortes enjoos, vómitos e aversão à comida ao longo da gravidez.

Diogo Amaral: "Espero que, um dia, a Vera tome conta do Oliver"

Diogo Amaral está ansioso com o nascimento de Oliver, filho que vai ter em comum com Jessica Athayde. O ator confessou que vai assistir ao parto, tal como assistiu ao parto de Mateus, fruto do relacionamento que teve com Vera Kolodzig.

Diogo Amaral revelou a forma como Mateus está a viver esta fase:«O Mateus diz, em relação a brinquedos que acha mais infantis: ‘isto é para o meu bebé’. E dá-os. Houve uma altura em que dizia que queria que o irmão nascesse crescido para brincar com ele. Agora diz que é o mais crescido».

O ator assume ainda que pretende desfrutar deste bebé de uma forma diferente do que desfrutou do primeiro filho. Isto porque só lhe «caiu a ficha da paternidade» quando o primeiro filho completou dois anos. «Eu fazia tudo e participava, mas não era uma coisa… não curtia. Tinha uma distância… Não sabia lidar. Quando me caiu a ficha, comecei a tirar prazer e agora sinto que quero fazer as coisas de maneira diferente. Há coisas das quais quero desfrutar de outra maneira», confessa.

«Todos os dias é uma aprendizagem. Não existe conceito de pai perfeito. Estamos sempre a errar e a tentar fazer melhor. Eu arrependo-me de algumas coisas que fiz».

Sobre Vera Kolodzig, com  quem mantém uma amizade, frisa que as «coisas não têm de ser negativas». «Nós vamos estar ligados para o resto da vida, temos um filho em comum. O Oliver vai ser irmão do Mateus. Eu espero que, um dia, a Vera tome conta do Oliver (risos), que fique com os dois!», ri-se.

Partilhar no Facebook
22 22 Partilhas

Fonte: www.flash.pt · Crédito foto: www.flash.pt