Celebrava o fim da quimioterapia... Mas acabou por morrer alcoolizada

Comemorava o fim dos tratamentos....

Partilhar no Facebook
161 161 Partilhas

Valerie Jones lutava contra um cancro desde Março de 2016 tendo realizado tratamentos de quimioterapia e radioterapia. 

Quando foi informada que terminaram os tratamentos a mulher resolveu tirar uma férias para recarregar baterias antes de voltar à sua luta contra o cancro.
Foi na grega de Antotini que ela e o marido celebraram o bom momento que estava a viver e aliviada do pesadelo comemorou a beber vinho durante a manhã, à hora de almoço e durante a noite.

Mais tarde juntaram-se a uma festa de casamento e consumiram mais bebida antes de irem para o quarto.

Durante a noite, enquanto o marido dormia, Valeria foi à casa de banho e colapsou no chão. A mulher foi levada de urgência para o Hospital Geral de Santorini mas acabou por morrer assim que chegou àquela unidade de saúde. 

"Ela não tinha um problema de alcoolismo. Ela bebia, mas como toda a gente, de forma responsável. Bebia mais nas férias é certo, mas sempre teve uma grande tolerância ao álcool", garante o marido destroçado.

A autópsia revelou que a inglesa tinha uma taxa de alcoolemia de 3,5 g/l. "Quando o nível de álcool no sangue chega a estes valores é sabido que as pessoas podem morrer subitamente", explicou o médico legista. Na autópsia feita na Grécia apontava-se como a causa da morte um edema pulmonar mas, no Reino Unido, ficou estipulado após nova análise ao corpo que Valeria morreu de intoxicação alcoólica.

Partilhar no Facebook
161 161 Partilhas

Fonte: www.cmjornal.pt · Crédito foto: www.cmjornal.pt