Carlos Costa está a receber ameaças por causa do novo videoclipe

Carlos está a ser ameaçado por números de telefone árabes

Partilhar no Facebook
348 348 Partilhas

A carta é o novo trabalho de Carlos Costa e o facto de surgir careca no videoclipe está a gerar opiniões controversas.

O cantor já assumiu que a mensagem não está a ser bem interpretada e existe quem pense pense que se trata de uma sátira à religião ou uma afronta a quem sofre de cancro.

"O meu vídeo não é uma sátira a quem tem cancro e muito menos à religião. Estou a receber, constantemente, telefonemas com ameaças de números árabes. Não sei se isto é uma brincadeira ou não, nem sei bem o que dizer" começou por dizer o artista ao "noticias ao minuto".

"Aquilo tem uma reza que é a chamada para culto, em homenagem aos monges tibetanos. A personagem que eu estou a interpretar é um monge tibetano, não é a gozar com a religião ou com o cancro", explica o artista, que surge sem cabelo no novo videoclipe. 

"Longe de mim estar a fazer um vídeo para que as pessoas pensem que eu estou aqui a atacar uma religião e muito menos que estou careca para gozar com o cancro. Até porque, quem tem cancro não tem sobrancelhas nem pestanas e a personagem tem", concluiu.

Partilhar no Facebook
348 348 Partilhas