Agressor de João Batista quebra o silêncio!

«O João estava alcoolizado ou estava drogado»

Partilhar no Facebook
151 151 Partilhas

Agressor de João Batista quebra o silêncio! 

«O João estava alcoolizado ou estava drogado»

No passado domingo o ator João Batista foi internado devido a um espancamento que aconteceu numa esplanada, alegadamente por não querer ser filmado. 

O caso foi falado na  Crónica Criminal do Você na TV e quando Manuel Luís Goucha e os comentadores falavam sobre o ator hospitalizado, o alegado agressor entrou em direto para dar o seu testemunho.

O homem que não revelou a sua identidade explicou o que aconteceu:

«Eu estava em Vila Franca. A maior parte das pessoas não viram o que aconteceu ao início. Eu sou um grande fã do João Baptista e, quando o abordei fui impecável e elogiei o trabalho dele. Disse que era um fã dele.»

Ao contrário do que se havia dito até agora, o suposto agressor afirmou que não estava a filmar o ator, apenas tentou tirar uma fotografia com ele. 

«Nunca comecei a filmar o João Baptista. Apenas dei o telemóvel ao meu primo e disse-lhe: 'Tira-me uma fotografia com ele'. E pedi ao João Baptista: 'Olha, João, posso tirar uma fotografia contigo?», contou.

Para o homem, o ator não estava no seu estado normal:

«Ele reagiu de uma maneira agressiva. O João estava alcoolizado ou estava drogado. Tentou tirar o telemóvel ao meu primo, que não estava a filmar ainda. Só estava com o telemóvel preparado, mas não estava a filmar», explicitou.

Reforçando: «Eu só queria uma foto boa por reconhecer o trabalho dele. Ele agrediu-me com um soco e eu apenas me defendi».

Manuel Luís Goucha questionou-lhe: «Mas houve agressões por parte do seu primo?»

A resposta foi rápida: «O meu primo teve de o agarrar. Ele tentou agarrar o meu primo e não conseguiu e o meu primo depois também acabou por agarrá-lo».

«Tenho o lábio rebentado, amanhã vou ao gabinete de medicina legal para mostrar o que aconteceu. Ele também me atirou violentamente contra o chão. Tive reação, se não, não sabia o que é que ele me fazia», constatou.

«Eu não queria nada que isto acontecesse. Isto não teria acontecido se ele não tivesse reagido violentamente. Se ele me tivesse dito que não queria tirar a foto, eu não tirava e pronto.»

Segundo o testemunho do alegado agressor, João Baptista disse-lhe: «Não quero que me filmem que eu estou todo cozido». Sinónimo utilizado na gíria para a palavra «drogado» ou «alcoolizado».

A seguir: «Ele mandou-me logo um soco e mandou-me violentamente contra o chão», acrescentou.

«As autoridades sabem que não fugi nem nada como estavam a dizer. Fui à esquadra da Alhandra, que é a minha localidade, e fui identificado», finalizou o homem.

Partilhar no Facebook
151 151 Partilhas

Fonte: www.novagente.pt · Crédito foto: www.novagente.pt