Desporto : Jorge Jesus deixa grande mensagem a... Luís Filipe Vieira
Que acha? Deixe o seu comentário aqui.  

Jorge Jesus deixa grande mensagem a... Luís Filipe Vieira

Todos os detalhes no interior.

Publicado por Vamos lá Portugal em Desporto
Partilhar no Facebook
287 287 Partilhas

Jorge Jesus voltou a assumir a sua vontade de regressar a Portugal, mas afastou a possibilidade de ir agora para o Benfica. 

"O Benfica tem um treinador e tem um presidente que eu conheço melhor do que ninguém. Trabalhei com ele seis anos. Pensa pela sua cabeça. Quando todos não querem, ele quer", afirmou em entrevista exclusiva ao Correio da Manhã. E prosseguiu, sublinhando que Luís Filipe Vieira "fez muito bem" em segurar Rui Vitória.

 "Mostrou que acredita e só assim o treinador sente que está protegido. Não esperava outra coisa do presidente do Benfica. O Benfica precisa de paz e sossego".

"Vou voltar a Portugal, não sei é quando, nem como, nem qual o clube. Importante é voltar para um clube que me quer, tenho de sentir que as pessoas me querem. Não me devem qualificar por ter mudado do Belenenses para o Sp. Braga ou do Benfica para o Sporting. Isso é uma injustiça. Qualifiquem-me se eu sou bom ou mau treinador. (...) O meu regresso a Portugal é inevitável. Só não sei se ao Benfica. (...) Não quero falar mais do Benfica, que tem um bom treinador e um grande presidente. Agora o que é verdade é que os resultados são o limite", concluiu.

Aconteceu o mesmo consigo quando treinava o Benfica...

– Sim aconteceu, mas era um ano diferente. Nós perdemos nas decisões da final da Liga Europa, da Taça de Portugal e a 10 segundos da final do campeonato. Não foi em outubro ou dezembro. 

– Se Luís Filipe Vieira lhe ligasse agora ia para o Benfica? 

Não. Estou num projeto em que quero ficar. Vou voltar a Portugal, não sei é quando, nem como, nem qual o clube. Importante é voltar para um clube que me quer, tenho de sentir que as pessoas me querem. Não me devem qualificar por ter mudado do Belenenses para o Sp. Braga ou do Benfica para o Sporting. Isso é uma injustiça. Qualifiquem-me se eu sou bom ou mau treinador. "O meu regresso é inevitável" 

A expressão "o bom filho à casa torna" usada por Jesus deixou no ar a ideia de um regresso à Luz. "O meu regresso a Portugal é inevitável. Só não sei se ao Benfica", disse.

Questionado se o faria se tivesse uma superequipa à disposição, respondeu: "As superequipas são os treinadores e as estruturas que as fazem. Não quero falar mais do Benfica, que tem um bom treinador e um grande presidente. Agora o que é verdade é que os resultados são o limite"

Falou ainda sobre os ataques a Alcochete e foi questionado sobre as afirmações de Bruno de Carvalho.

Nem estava lá, nem sabe o que se passou. Fui agredido outra vez e estava lá muita gente, incluindo jogadores que viram. O Petrovic viu e o William também viu essa agressão. Eu virei-me a alguns adeptos e disse que aquilo em Alcochete era uma traição ao Sporting. Logo a seguir levei um soco que me fez cair. Ele [Bruno de Carvalho] nem sequer lá estava.

 – Sentiu-se indefeso naquele dia?

 – Sim. Senti-me indefeso, mas fiz tudo para defender o Sporting e, principalmente, os meus jogadores. Eu não tive medo de nada. O meu ADN é assim, desde infância. Nem pensei se me iam dar com tacos de basebol, barras de aço e cintos. Foi um momento difícil. Eu e os meus jogadores ficámos chocados com aquilo que os nossos adeptos criaram. Nunca tive medo, mas fiquei surpreendido como é que eles tinham entrado com tanta facilidade na Academia de Alcochete.

Partilhar no Facebook
287 287 Partilhas

Fonte: CM
Crêdito foto: CM

Goste/partilhe