Um “padre voodoo” esfaqueou 50 vezes um bebé Pitbull e o pobre cão morreu

Quando questionado, ele defendeu-se dizendo que era um “padre voodoo”.

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

Brendan Evans, de 31 anos, foi preso por esfaquear um bebé Pitbull 50 vezes, antes de o deixar a morrer numa mala na Flórida, na quarta-feira. O homem pagou a sua fiança de 100 mil dólares mas continua preso por não cumprir as condições para ser libertado, depois de ter sido acusado de assaltar um bancário em 2015.

Foi a polícia que fez esta descoberta macabra no dia 10 de outubro quando ouviram um choro vindo de uma mala azul. Dentro da mala estava um bebé Pitbull que tinha sido esfaqueado 50 vezes no corpo e na cabeça. Ele estava coberto em sangue e estava a sofrer.

A polícia levou o cão para um hospital veterinário e chamou-o Ollie. Infelizmente, Ollie morreu dois dias depois.

“Quando ele morreu, todos nós ficamos a chorar”, disse a porta-voz do hospital veterinário, Linda Ream.

“Todo o edifício estava silencioso. Os nossos veterinários fizeram de tudo para dar uma oportunidade a Ollie para ficar connosco”.

Quando a polícia revistou a casa de Brendan Evans no dia 14 de novembro, encontrou vários animais mutilados, ratos decapitados no congelador e patas de gatos cortadas. Também havia várias facas ensanguentadas, uma machete e pelo por toda a casa.

A polícia também encontrou uma nota onde estava escrito: “Remover toda a investigação do Pitbull. Devolver todas as maldições postas em Brendan ao remetente. Dar paz a Brendan”.

Quando foi interrogado, Brendan Evans defendeu-se dizendo que era um “padre voodoo” a praticar a sua religião.

Se Brendan for condenado por crueldade animal, ele será sentenciado a 5 anos de prisão e terá de pagar uma multa de 10 mil dólares.

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

Fonte: ayoyemonde · Crédito foto: ayoyemonde